Antioxidantes e infertilidade por endometriose

Pesquisadores do Setor de Reprodução Humana da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP) da USP, publicaram na revista americana Reproductive Science que duas substâncias antioxidantes, comumente usadas por atletas, se mostraram promissoras no tratamento da infertilidade por endometriose quando a causa é a má qualidade dos óvulos em decorrência desta doença. São a N-acetilcisteína (medicamento para doenças respiratórias) e a L-carnitina, ou vitamina B11, que é produzida em pequena quantidade pelo organismo humano e encontrada em vários tipos de carnes, laticínios e alguns vegetais.
Demonstraram que estas substâncias promoveram o amadurecimento de óvulos de bovinos em sistema de cultura in vitro que continha líquido folicular de mulheres inférteis por endometriose.
O estudo ainda não chegou à fase de testes clínicos, mas eles acreditam que esse tipo de tratamento pode se tornar uma alternativa para mulheres que querem engravidar, mas não conseguem por causa da endometriose.